segunda-feira, 21 de junho de 2010

MIRAÇÃO I

Por Thonny Hawany


Esferas coloridas perpassam e transformam feras em ex-feras.
Girando... ziguezagueando... espiralando e abrindo-se em pétalas
Para compor uma aquarela de êxtase arrancada em sépalas.

Ao comungar do cálice amargo em que a força se une à luz,
Mira-se além de um jardim que se abre em flores e tons,
Um veio de ciência, de conhecimento e de lições em cores

Do cálice o mistério plácido, do Ser a implosão de si
Do "arco" a guarnição do Mestre e do Mestre o conselho em Si
Da “burracheira” uma lição de vida e da vida uma lição divina.

Ó, "Minguarana", franqueia vossos mistérios em força e luz!
Conceda ao espírito humano atormentado o bálsamo etéreo
E a visão cristalina do caminho mais justo e mais fraterno.

O presente texto, produzido em quatro estrofes de 3 versos cada uma, denota parte de minha experiência em passagem pela União do Vegetal, religião fundada pelo baiano de Feira de Santana, na cidade de Porto Velho, Mestre José Gabriel da Costa, em 1961. Texto escrito originalmente em Jaru-RO, 29 de outubro de 1995.

OBSERVAÇÃO: A(s) imagem(ns) postada(s) nesta matéria pertece(m) ao arquivo de imagens do Google Imagens e os direitos autorais ficam reservados na sua totalidade ao autor originário caso o tenha.

TRANSCENDÊNCIA


Por Thonny Hawany







Ao contornar a vida efêmera,
Equilibrando-me num raio de sol,
Deparei-me com a loucura
Às sombras da lucidez.
Tal Senhora afagou-me gentil
E chamou-me de filho,
Beijou-me a face turva,
Consumiu minh’alma doente
Libertou-me da razão impura.

Despi-me das células em veste.
Arranquei do peito a dor,
Bani da mente a cega crença
Perdi-me na penumbra por um momento
E, como fluido, transcendi a luz,
Deixei-me ser levado, mesmo confuso,
Alhures, para além do inexplicável.
Como crisálida, em estado ninfal,
Levantei-me em vôo de borboleta.
Senti-me água, senti-me terra,
Senti-me fogo, senti-me ar
Senti-me alma, sente-me átomo,
Senti-me parte em face do Todo
― Uma peça banal, um todo decimal.


OBSERVAÇÃO: A(s) imagem(ns) postada(s) nesta matéria pertece(m) ao arquivo de imagens do Google Imagens e os direitos autorais ficam reservados na sua totalidade ao autor originário caso o tenha.

terça-feira, 8 de junho de 2010

DIREITO HOMOAFETIVO: 17 DE MAIO, DIA NACIONAL DE COMBATE À HOMOFOBIA

Por Thonny Hawany

Há 20 anos, exatamente, no dia 17 de maio de 1990, a Assembléia Mundial da Saúde, instância maior da Organização Mundial da Saúde, tomou a decisão de retirar a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças - CID. A partir desta data, começaram-se as lutas pelo reconhecimento pleno da cidadania LGBT e o combate à violência contra gays, lésbicas, bissexuais e transexuais em todo o mundo.
Agora no Brasil é lei, no dia 4 de junho de 2010, o Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, “no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos II e VI, alínea “a”, da Constituição”, decreta e INSTITUI O DIA NACIONAL DE COMBATE À HOMOFOBIA. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União. Nº 106, segunda-feira, 7 de junho de 2010, seção 1, página 5.
Segundo Toni Reis, presidente da ABGLT, “o Decreto é o reconhecimento governamental de que há homofobia no Brasil e que é preciso ter ações concretas para diminuir ou acabar com o preconceito, a discriminação e o estigma contra a comunidade LGBT. Esperamos que o exemplo do Brasil seja seguido pelos 75 países que criminalizam a homossexualidade e pelos 7 países em que há pena de morte para os homossexuais”.
Muitos podem até achar que a ação do presidente da república não significa nada ou que significa pouco, mas só quem está à frente do movimento entende a dureza que é transpor os sistemas tradicionais e fundamentalistas para se conquistar certas deferências governamentais como essa.
Essas conquistas não representam o fim da guerra contra o preconceito, são vitórias de batalhas travadas pelo movimento organizado inteligentemente. Muito ainda precisa ser feito, especialmente, nos estados mais endurecidos com a questão LGBT. Mesmo diante do preconceito que vivemos, ainda estamos melhor que os irmãos de outros países onde a homossexualidade e tratada com pena de morte. Pensando assim, vivemos num paraíso democrático chamado Brasil. Aqui, pelo menos entramos na luta dos discursos e fazemos valer os nossos ideais e cobramos os nossos direitos.
Por último, restam-nos os parabéns e agradecimentos, especialmente, ao Senhor Presidente da República pela assinatura e publicação do Decreto que INSTITUI O DIA 17 DE MAIO COMO SENDO O DIA NACIONAL DE COMBATE À HOMOFOBIA e também aos companheiros que trabalham diuturnamente por todo o Brasil em face de dias melhores a todos e a todas os(as) que vivem a sombra do medo de ser agredido física e moralmente pelo simples fato de ter a homossexualidade como sua orientação sexual. Parabéns Toni Reis pela sua luta em favor de todos nós.

OBSERVAÇÃO: A(s) imagem(ns) postada(s) nesta matéria pertece(m) ao arquivo de imagens do Google Imagens e os direitos autorais ficam reservados na sua totalidade ao autor originário caso o tenha.